Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube Linkedin
Dante Escuta
Moodle Colégio Dante Alighieri
Home / Destaque / Destaque / Notícias / Notícias da Home / Notícias em Destaque / Novidades

Dante conquista prêmios importantes na Febrace 2020

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 16 de abril de 2020

A equipe do Colégio Dante Alighieri saiu satisfeita e levou importantes prêmios da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace), que aconteceu à distância este ano, entre os dias 23/03 a 04/04, devido ao isolamento imposto pela pandemia do coronavírus.

A 18ª edição da Febrace, contou com 345 projetos finalistas, desenvolvidos por 761 alunos dos ensinos fundamental, médio e técnico de escolas públicas e particulares de todo brasil. O Dante participou com três alunos, sendo dois deles premiados.

O projeto “Criptografia Pós-Quântica”, desenvolvido pelo aluno Henrique Vieira dos Santos Guerra, da 2ª série do Ensino Médio, orientado pela professora Cristiane Tavolaro, em coorientação com o professor Breno Gonçalves e parceria do laboratório da UFABC, recebeu os seguintes prêmios e convites:

Henrique divide que ficou imensamente feliz por ter sido reconhecido e que a maior recompensa deste trabalho é o conhecimento e as experiências que ele proporciona. “Espero que meu projeto contribua para a segurança da nossa informação no futuro ou pelo menos desperte algum interesse direcionado ao ramo”, comenta o aluno.

Sua orientadora, a professora Cristiane Tavolaro, revela que o despertar de interesse do aluno sobre o tema se deu há dois anos, em 2018, quando ele a procurou para entender melhor uma reportagem a respeito de um experimento muitíssimo complexo da física quântica. Desde então, ela diz que seu trabalho ao lado do garoto vem sendo muito gratificante: “o Henrique é um menino muito focado, é fácil trabalhar com ele porque ele topa os desafios e vai atrás de entender até o fim”. 

Ela afirma que o projeto do jovem cientista aprendiz é considerado de altíssima tecnologia, porque envolve computação quântica – um campo do conhecimento que une física quântica e tecnologia da computação. A professora ainda conta que o projeto de pesquisa do garoto é de um grau tão grande de importância, que um dos avaliadores da Febrace deixou claro que, caso o Henrique venha a fazer Física na USP, ele já tem uma vaga garantida de Iniciação Científica junto ao grupo de Ótica Quântica da Universidade. “Isso é sensacional! Eu nunca vi isto acontecer durante todo tempo em que eu acompanho estas premiações científicas”, comenta empolgada.

Já o projeto “Análise dos efeitos tardios na mucosa gástrica de ratos submetidos ao desmame precoce a partir da expressão gênica”, desenvolvida pela aluna Letícia Guimarães Gomes, da 2ª série do Ensino Fundamental e orientado pela professora Camila Rizzo foi premiado com as seguintes honraria:

Sobre o convite especial, Letícia, que ainda está fase de desenvolvimento de seu projeto, afirma que ficou lisonjeada pelo reconhecimento de seu trabalho até aqui e ainda mais motivada a seguir investindo nele com todo afinco. Além disso, ela comenta sobre a relevância e urgência de se pautar ciência também fora do eixo Rio-São Paulo e que, por isso, está muito ansiosa pela FENECIT, em Recife.

A orientadora da jovem, a professora Camila Rizzo, não economiza elogios para a aluna e compartilha que, além de muito dedicada e organizada, Letícia se dedica integralmente, se envolve com as atividades do laboratório, se apropria de tudo que aprende e lida muito bem com os problemas e demandas de seu projeto. “Admiro muito a forma como ela escreve e a sua postura ao apresentar seu projeto. Ela cativa a todos! Sou muito grata por ter uma aluna como ela”, comenta.

A importância da produção de conhecimento científico

A professora Sandra Tonidandel, diretora pedagógica do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio, compartilha que, em termos educacionais, ter o projeto do Cientista Aprendiz no Dante é um grande diferencial para o desenvolvimento tanto do pensamento científico quanto do pensamento crítico e criativo dos alunos. “Quem faz parte do Cientista Aprendiz, ainda que não almeje ser um cientista no futuro, irá desenvolver mecanismos para elaborar hipóteses e previsões; para desenvolver modelos matemáticos, de escrita, comunicação e processos criativos; irá criar um pensamento crítico e utilizar métodos de dedução, indução e investigação; que são todas competências importantes para que uma pessoa viva no século XXI”, comenta.

Atualmente com mais de 200 alunos que participam do programa do Cientista Aprendiz, conseguir ser selecionado para participar da Febrace – e ainda como finalista – é, nas palavras da professora Sandra, de suma importância. Ela afirma que a Feira é muito restritiva do ponto de vista do número de vagas, então estar à altura de projetos a nível nacional e ainda ser premiado com tamanho mérito, demonstra a altíssima qualidade da área de pesquisa do Dante. “Isto nos dá a conotação de excelência, parceria e de caminhar juntos ao lado de comunidade de excelência como a de pesquisadores da USP”, afirma.  

Para a professora, ter no Colégio um programa deste nível de reconhecimento, com centenas de premiações, abre portas aos alunos que queiram estar nas universidades mais concorridas e competitivas dentro ou fora do país. “É muito mais do que ter boas notas dentro da escola, é também ter a distinção de produzir conhecimento reconhecido pelos maiores centros acadêmicos de pesquisa e ciência do Brasil”, termina.  

Categorias: Destaque, Destaque, Notícias, Notícias da Home, Notícias em Destaque, Novidades
error: Conteúdo protegido!!