Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube Linkedin
Dante Escuta
Home / Destaque / Institucional / Notícias

Sandra Tonidandel é convidada do EducaWeek 2018

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 17 de dezembro de 2018

A professora doutora Sandra Tonidandel, coordenadora-geral pedagógica do Colégio Dante Alighieri, foi uma das convidadas do congresso educacional EducaWeek 2018, realizado em São Paulo de 24 a 27 de setembro pela SD Student Travel, provedora de experiências educacionais parceira de mais de 600 instituições em mais de 20 países; e pelo grupo de líderes educacionais “Educational Leaders”. O evento contou com a presença de Leandro Karnal, historiador e professor da Unicamp; e Lynn Dotson, educadora da Nasa, entre outros especialistas e gestores renomados da área de educação vindos de todo o Brasil para compartilhar conhecimento, participar de debates sobre os principais desafios do setor e acompanhar tendências globais na área. A EducaWeek também promoveu visitas a escolas particulares e empresas de tecnologia educacional, como Microsoft e Apple; e lançou o Fórum Nacional de Escolas Particulares.

Em uma palestra, Sandra falou sobre a implementação e a avaliação das eletivas no Ensino Médio, que começaram no Dante em 2018. “O foco é oferecer uma formação mais global. Para universidades no exterior, especialmente nos EUA, uma das coisas que mais importam na admissão é o que o aluno fez a mais, além do currículo tradicional”, disse ela. As eletivas são escolhidas pelos próprios alunos de acordo com seus interesses e direcionamento de carreira. As aulas contam com interdisciplinaridade e desenvolvem vários tipos de competências, além de manter os adolescentes na escola por mais tempo. “É como se cada eletiva fosse uma lente que mostra um pedaço do mundo de forma diferente”, explicou Sandra.

Sandra também foi entrevistada depois de sua palestra para continuar falando sobre o tema da interdisciplinaridade dentro da Base Nacional Comum Curricular (BNCC). “O conceito vem sendo discutido nas escolas, tanto públicas quanto particulares, mas o ‘como fazer’ é ainda um grande desafio. Colocar a interdisciplinaridade em práticas exitosas na sala de aula demanda tempo, discussão e colaboração entre os educadores”, afirmou a professora, que possui mestrado e doutorado em ensino de ciências pela Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo e já conquistou mais de 160 prêmios nacionais e internacionais na área de orientação de projetos de alunos.

Categorias: Destaque, Institucional, Notícias
error: Conteúdo protegido!!