Português Italiano Inglês Español
Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube Linkedin
Home / Destaque / Institucional / Notícias

Promotora do Ministério Público palestra no Dante

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 8 de agosto de 2019

Na noite do dia 1º de agosto o Dante recebeu a drª. Silvia Chakian, promotora de justiça do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP), para uma palestra especial no auditório Guglielmo Raul Falzoni sobre o tema: “A evolução dos direitos das mulheres e o enfrentamento à violência doméstica e familiar”. A palestra colocou em foco a evolução dos direitos das mulheres, partindo do modo como a produção de discursos específicos contribuiu, ao longo da história, para a construção do conceito de inferioridade feminina, favorecendo a reprodução de um direito profundamente discriminatório. A apresentação avançou identificando a forma como se deu – graças à noção de dignidade humana e à emergência do movimento feminista – a mudança de paradigma, quando a mulher passa, então, a ser finalmente vista como titular de direitos.

Atuando como promotora de justiça no MPSP desde 1999 com atuação no enfrentamento à violência de gênero, doméstica e familiar contra a mulher, drª. Silvia é bacharel e mestre em direito penal pela PUC-SP, professora da Escola Superior do MPSP e foi coordenadora do Grupo de Enfrentamento à Violência contra a Mulher (GEVID) de 2013 a 2016. Atualmente, é secretária executiva da Promotoria de Violência Doméstica e, desde 2012, é integrante da Comissão Permanente de Combate à Violência Doméstica e Familiar contra a Mulher (COPEVID/GNDH). Silvia ainda é autora da obra “A Construção dos Direitos das Mulheres: histórico, limites e diretrizes para uma proteção penal eficiente”, além de projetos e artigos relacionados ao tema da violência de gênero. “O Brasil é o 5º país com mais casos de feminicídio do mundo. A subordinação da mulher é naturalizada nas famílias, nas instituições e em nós mesmos. Infelizmente, o que mais escuto na promotoria são os autores dos abusos afirmando, sobre a mulher: ‘se não vai ser minha, não vai ser de mais ninguém’. E esse argumento é que muitas vezes, para eles, justifica a agressão ou até mesmo o assassinato da companheira”, contou ela.

“Agradeço muito o Colégio Dante Alighieri pelo convite. Essa iniciativa mostra o quanto o Dante está comprometido com a formação de seus alunos, já que essa não é uma causa de meninas e mulheres, apenas. É uma causa de todos. Afinal, não há democracia sem o respeito aos direitos de mais da metade da população mundial”, afirmou Silvia, parabenizando os também presentes dr. José Luiz farina, presidente do Colégio, e as professoras Valdenice Minatel M. de Cerqueira, diretora-geral pedagógica, Sandra Tonidandel, coordenadora-geral pedagógica do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio, Elenice Ziziotti, coordenadora do Departamento de Orientação Educacional, e Verônica Cannatá, coordenadora do Departamento de Tecnologia do Dante.

Formando parcerias

O Dante está se aproximando do MPSP com o objetivo de proporcionar aos alunos experiências com profissionais da área do direito, bem como de ampliar seu entendimento sobre o papel do Ministério Público no tocante a questões como cidadania, direitos humanos e políticas públicas. A ideia é firmar uma parceria com o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Escola Superior do Ministério Público de São Paulo). Por causa disso, também esteve presente na palestra da drª. Silvia a drª. Karina Beschizza Cione, representante do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional da Escola Superior do MPSP, e o promotor dr. Roberto Alves, representando o dr. Antônio Carlos da Ponte, diretor da Escola Superior do MPSP.

“A parceria com o MPSP é muito importante. Nossa sociedade ainda vive uma diferenciação no tratamento entre homens e mulheres e isso é muito triste, não pode acontecer. Eu me formei na Faculdade de Direito do largo São Francisco em 1968, e na minha turma já havia mais mulheres do que homens, mas ainda assim para elas era mais difícil conseguir um cargo como juíza ou promotora, mesmo tendo a mesma capacidade”, afirmou o presidente do Dante, dr. José Luiz Farina, logo na abertura do evento. “A escola superior do MPSP congrega hoje cerca de 9 mil pessoas que se formam ali e têm uma educação continuada. Nós nos preocupamos extremamente com todas as medidas inclusivas e fazer uma parceria com o Dante vai muito além de assinar um papel. Estamos aqui para aprender com a cidadania e a formação humana”, disse Karina em seguida. “Essa palestra e a parceria com o MPSP representam o nosso compromisso com uma educação completa, de cidadania e de excelência”, concluiu a diretora-geral pedagógica do Dante, professora Valdenice Minatel M. de Cerqueira.

Categorias: Destaque, Institucional, Notícias