Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube Linkedin
Home / Destaque / Ensino Fundamental / Notícias

Professoras de 5º ano organizam jogos educativos

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 18 de dezembro de 2019
alunos na escada

As professoras regentes Marcelle Bonetti, Bianca Venturi e Ana Claudia Baldi, do 5º ano K, L e J, respectivamente, organizaram jogos educativos para seus alunos no dia 29 de novembro. Com base no livro “Fuga da Biblioteca do Senhor Lemoncello”, de Chis Grabenstein, as atividades eram sempre ligadas a palavras e usavam o espaço do Colégio como tabuleiro enquanto os estudantes faziam o papel dos peões no jogo.

degraus do conhecimento

“Sou uma leitora voraz e sempre leio as obras antes de indicá-las para saber se as crianças vão gostar, se são adequadas para a faixa etária deles e para o nosso conteúdo pedagógico. Um desses livros foi ‘Fuga da Biblioteca do Senhor Lemoncello’, que recentemente também ganhou uma versão em filme e que vamos adotar em 2020 aqui no Dante. Enquanto o livro não chega à sala de aula, fizemos essa atividade inspirada nele”, conta a professora Marcelle, que teve a primeira ideia para a iniciativa. Ela explica que, na história, o senhor Luigi Lemoncello é um criador de jogos de tabuleiro muito criativo e excêntrico que se tornou bem-sucedido. Ele decide reabrir a biblioteca de sua cidade, que estava fechada há 12 anos, e para isso cria um jogo em que estudantes selecionados em um curso de redação ficam “presos” no local e têm de encontrar uma maneira criativa de sair dali sem usar a porta da frente ou outra solução convencional em até 24 horas, assim como os jogos de escape room.

As professoras Bianca, Marcelle e Ana Claudia

Já no Dante os alunos brincaram no pátio central divididos em grupos e em três jogos diferentes:

1) “Conhecimentos Gerais”, na escada que leva ao sino no edifício Leonardo da Vinci. Os alunos tinham de responder perguntas e, conforme iam acertando, subiam degraus. As crianças também podiam contar com a ajuda de uma bibliotecária conferindo livros indicados por ela para descobrir as respostas. “Nós da Biblioteca colaboramos com a separação do material e o levantamento do conteúdo informacional”, conta a bibliotecária Maysa Barbosa de Aguiar.

Alunos na gincana

2) “Encontre A Palavra”, no piso de flores abaixo da colmeia. Cada peça preta do piso era uma casa do tabuleiro. Os alunos consultavam livros para encontrar palavras e também deveriam escrever o maior número possível de palavras com uma mesma letra inicial sorteada.

3) “Decifrando Enigmas”, no pátio em frente à papelaria. Os estudantes tinham de interpretar símbolos, códigos e charadas, também usando livros como referência.

Decifrando enigmas

Como prêmio, os alunos ganharam tempo extra de recreio no último dia de aula do ano. Quanto mais pontos a equipe fizesse, mais tempo teria para brincar no intervalo. “A atividade teve como objetivo resgatar a diversão dos jogos de tabuleiro, estimular a leitura do livro que deu nome à iniciativa, mostrar que a biblioteca é uma fonte inesgotável de conhecimento e, principalmente, estimular o trabalho em equipe. Saber dividir, respeitar, pedir ajuda para o outro e participar de uma competição saudável: esse era o maior foco, além de valorizar a leitura e a pesquisa e de trabalhar outras linguagens”, afirma a professora Marcelle.

Jogos do quinto ano
Categorias: Destaque, Ensino Fundamental, Notícias