Português Italiano Inglês Español
Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube Linkedin
Home / Destaque / Ensino Fundamental / Ensino Fundamental II / Ensino Médio / Institucional / Notícias

II Mostra Dante GEN tem três cerimônias de celebração ao conhecimento

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 7 de novembro de 2019
Mostra Dante GEN 2019

No dia 26 de outubro, sábado, o Dante sediou a segunda edição da Mostra Dante GEN reunindo três importantes acontecimentos em um mesmo evento: uma cerimônia solene que oficializou a parceria entre o Colégio e a Escola Superior do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP), o II Desafio Dante GEN de Empreendedorismo Social e a cerimônia de entrega das medalhas das olimpíadas do conhecimento de 2019.

Parceria firmada

A parceria com o MPSP tem como objetivo proporcionar aos alunos do Dante experiências com profissionais da área do direito e ampliar seu entendimento sobre o papel do MPSP em questões ligadas a cidadania, direitos humanos e políticas públicas.

Participaram da cerimônia de assinatura do acordo de cooperação técnica o diretor da Escola Superior do MPSP, dr. Antônio Carlos da Ponte, o presidente do Colégio Dante Alighieri, dr. José Luiz Farina, o diretor financeiro do Colégio, João Ranieri Neto, e a diretora-geral pedagógica do Dante, Valdenice Minatel M. de Cerqueira, além do promotor de justiça dr. Roberto Barbosa Alves. Também estiveram presentes as professoras do Dante Elenice Ziziotti, coordenadora do Departamento de Orientação Educacional, Sandra Tonidandel, coordenadora-geral pedagógica do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio, Angela Martins, coordenadora-geral pedagógica da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I, e Milena Montini, diretora financeira do Colégio.

Empreendedorismo Social

A segunda edição do Desafio Dante GEN de Empreendedorismo Social reuniu mais de 500 alunos de 1ª e 2ª séries do Ensino Médio, divididos em 159 grupos. Durante oito meses, os estudantes desenvolveram protótipos de produtos e serviços relacionados a inclusão social e problemas urbanos. Entre os temas trabalhados, estiveram a inclusão de pessoas com deficiências, a redução do uso de plástico descartável e a empregabilidade de pessoas com mais de 60 anos, entre muitos outros. Em agosto, eles participaram de um programa de mentoria com promotores do MPSP e, na manhã da Mostra Dante GEN, passaram por uma avaliação em sala de aula para a seleção dos 23 projetos finalistas. Os trabalhos selecionados foram apresentados em formato de pitchs de 3 minutos para simular uma banca de empreendedores, para um time de 95 avaliadores, composto por empresários, professores universitários e promotores de justiça.

Todos os 23 grupos finalistas foram premiados por empresas, ONGs e instituições parceiras do Dante (Faber-Castell, IBM, Lab Data, Ashoka, Miami Ad School, MPSP, ESPM, Laureate International Universities, Khanun e iGMK), recebendo sessões de mentoria, visitas guiadas, cursos e brindes. E, assim como no ano passado, os grupos mais bem avaliados de cada série ganharam o prêmio principal: uma viagem para Washington – DC, nos Estados Unidos, para conhecer o Brazil Institute do Wilson Center. Os grandes vencedores foram os projetos “BAGG: Uso de copos reutilizáveis em parceria com estabelecimentos alimentícios”, dos alunos Gabriel Ribeiro Godoy Rodrigues, Leonardo Poles Amorim, Lucca Garoni Colonna e Lucca Pedrosa Bessa, da 1ª série F, com orientação do professor de biologia Fernando Domenico; e “Daltonismo e a relação com o espaço urbano”, das alunas Catarina Flegner Leite, Sabine Pecho e Souza e Vittoria Magnelli Tieppo, da 2ª série F, sob orientação do professor de física Fábio Tola.

Todos os projetos do desafio foram orientados por um grupo de sete professores do Ensino Médio, composto por Henrique Amaral e Rodrigo Assirati, de tecnologia, Raul Bastos, de química, Ramon Bertasi, de física, e Nina Furnari, de biologia, além de Fernando e Fábio. “Não é fácil subir num palco e encarar mais de 90 avaliadores. Vocês representaram muito bem o nosso Colégio, parabéns! Aos avaliadores, muito obrigado por estarem aqui e ouvirem quem quer fazer do mundo um lugar melhor”, disse o professor Rodrigo, parabenizando os finalistas.

Os prêmios foram entregues pelo presidente do Colégio, dr. José Luiz Farina, e pelas professoras Valdenice Minatel M. de Cerqueira, diretora-geral pedagógica, Elenice Ziziotti, coordenadora do Departamento de Orientação Educacional, Sandra Tonidandel, coordenadora-geral pedagógica do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio, e Angela Martins, coordenadora-geral pedagógica da Educação Infantil e do Ensino Fundamental I. “Estou muito emocionada. Vocês são minhas razões para acreditar – às vezes, até no impossível. Estar com vocês é meu propósito de vida, e o Dante GEN é uma razão para acreditar no poder de uma educação de qualidade e com propósito. Eu acredito no potencial de cada um de vocês e na força do grupo para transformar o mundo em um lugar mais justo e muito melhor”, disse a professora Valdenice.

Centenas de medalhas

A última cerimônia do evento foi a entrega de 790 medalhas das olimpíadas do conhecimento de 2019 para alunos do 3º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio pela classificação em competições como a Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, a Olimpíada Canguru de Matemática e o XV Fórum Faap/ONU. As medalhas foram entregues pelo mesmo grupo que premiou os estudantes no desafio de empreendedorismo, mais os professores-assistentes da diretoria-geral pedagógica Jairo Valenti (6º e 7º anos do Ensino Fundamental), Luis Patrício Sancho (8º e 9º anos do Ensino Fundamental) e Vânia Barone (2º ao 5º ano do Ensino Fundamental), além de coordenadores e professores.

“Que orgulho ver que vocês foram além. As olimpíadas de conhecimento são uma forma de mostrar o quanto vocês sabem e treinaram e representam as muitas horas de estudo e dedicação, além do que já é exigido na escola. Elas são algo a mais, para as quais vocês se candidataram, enfrentando a pressão e indo atrás de novos e dificílimos resultados. São maneiras de mostrar a responsabilidade e o comprometimento além do conhecimento”, disse a professora Sandra Tonidandel, coordenadora-geral pedagógica do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio.

As medalhas também podem beneficiar os alunos no acesso à universidade. Em 2019, dois dos mais concorridos vestibulares do Brasil passaram a aceitar esse tipo de medalha em seus processos seletivos: a Universidade de São Paulo (USP) e a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) criaram processos de acesso por olimpíadas do conhecimento, liberando o aluno que passar nesse novo processo seletivo do vestibular tradicional.

Categorias: Destaque, Ensino Fundamental, Ensino Fundamental II, Ensino Médio, Institucional, Notícias