Português Italiano Inglês Español
Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube Linkedin
Home / Destaque / Ensino Médio / Notícias

Eletiva de psicologia traz especialista renomada para aula especial

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 27 de junho de 2019

O Dante oferece aos alunos de Ensino Médio a disciplina eletiva “Introdução à Psicologia”, voltada para estudantes que pensam em seguir carreira na área e também para aqueles que apenas querem saber mais sobre o tema, que inclui muitos ensinamentos de conhecimento socioemocional. “Isso pode ser aplicado em várias áreas e é muito útil para a vida, para saberem lidar melhor com os acontecimentos, terem autonomia socioemocional, amadurecerem. Nossa ideia é sair do senso comum trazendo conhecimento científico que eles possam aplicar na prática”, explica a professora Daniela Seligardi, responsável pela eletiva. Dentro desse escopo, algumas aulas do primeiro semestre contaram com a participação de convidados especialistas. No dia 10 de junho, o Dante recebeu a drª. Elaine Gomes dos Reis Alves, especialista em ética e manejo em situações de perdas e lutos em desastres e atendimento emergencial. Recentemente, ela trabalhou com as vítimas do rompimento da barragem da Vale em Brumadinho (MG) e com a escola de Suzano (SP) onde houve um tiroteio. “A dra. Elaine veio para falar de ética na psicologia e como lidar com questões delicadas. Ela tem muita experiência em atendimento para pessoas que passaram por desastres e também abordou a importância da ética no nosso dia a dia e o cotidiano com colegas, clientes e pacientes, assuntos interessantes para qualquer profissão”, conta Daniela.

Formada pelo Laboratório de Estudo Sobre a Morte (LEM) do Instituto de Psicologia da USP, Elaine começou a aula explicando o conceito e os diferentes tipos de luto – que pode ser uma perda não ligada a falecimento, como um rompimento de relacionamento ou uma demissão. “O luto tem cinco fases que se misturam: negação, barganha, raiva (e culpa e inveja), depressão/tristeza e aceitação. Infelizmente, tanto o luto quanto a morte ainda são tabus, mas precisamos falar sobre isso, botar para fora, esvaziar. Isso é necessário para que se consiga seguir em frente. Se você ignora e segue sem estar devidamente curado, terá problemas”, disse ela. Elaine também afirmou que cada um tem seu tempo para lidar com perdas e que o tempo do luto varia muito, sem existir certo e errado: “luto não tem tempo, é o tempo de cada um e só a própria pessoa será capaz de saber se já passou ou não. Escutamos muito ‘ah, mas você tem que ser forte’, e eu pergunto: mas por quê? Para os homens essa cobrança é ainda maior, e é um desrespeito com o luto. O ideal não é cobrar e sim oferecer apoio e acolhimento”. “A ideia da aula com a Elaine era que os alunos fizessem um exercício de olhar como eles mesmos lidam com esses conceitos. A morte é natural, inevitável e irreversível, é um assunto importante para todos nós e não apenas para a psicologia, pois todos passamos por isso, perdas fazem parte da vida. Então, podemos trabalhar esses temas mais delicados com os adolescentes, mas claro que sempre respeitando sua faixa etária e adaptando o que for adequado para eles. Dar espaço para a reflexão em um ambiente seguro, acolhedor, sabendo falar com muita responsabilidade e cuidado e sem fazer julgamentos, além de esclarecer dúvidas deles, só contribui para um desenvolvimento saudável, um amadurecimento”, conclui Daniela.

Categorias: Destaque, Ensino Médio, Notícias