Português Italiano Inglês Español
Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube Linkedin
Home / Destaque / Ensino Médio / Notícias

Departamentos de Português e História trabalham argumentação com 3ª série do Ensino Médio

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 30 de junho de 2019

Os departamentos de Português e História se uniram em uma parceria no mês de junho para trabalhar argumentação com os alunos da 3ª série do Ensino Médio. Sob o tema “resistência”, a ideia era desenvolver o repertório cultural dos jovens e, ao mesmo tempo, aumentar sua capacidade argumentativa, a qualidade e a clareza do texto, deixando-os preparados para as redações que serão exigidas na época de vestibular. “Foi um aprofundamento para alunos que já tinham desempenho acima da média, indicando caminhos para que pudessem se desenvolver ainda mais. Tivemos aulas com convidados especiais, contando com professores de filosofia, história e geografia e também com Iberê Castro, que é juiz da vara de infância e adolescência e ex-aluno do Dante. Além disso, realizamos a exibição de filmes, debates reflexivos e uma visita ao Memorial da Resistência de São Paulo, onde antigamente funcionava o DOPS”, explica a professora Márcia Vaz, coordenadora do Departamento de Português.

“A proposta principal foi discutirmos, fazermos reflexões sobre o tema ‘resistência’ de forma geral. Exibimos um vídeo sobre a questão da tortura no auditório Guglielmo Raul Falzoni e pedimos aos estudantes que argumentassem sobre o que tinham acabado de ver, sempre com embasamento. Logo em seguida, fomos para o Memorial. Participaram 60 alunos, acompanhados por 7 professores – dois de português e cinco de história. Na volta da visita, pedimos para eles argumentarem sobre a tortura de novo e, então, nenhum deles apoiava mais. Mesmo os que tinham argumentado a favor depois do vídeo mudaram de ideia ao conhecer o DOPS e toda a sua história. Alguns perguntaram se aquilo era um cenário e ficaram chocados quando descobriram que o prédio é preservado da época, com as celas originais”, diz o professor Carlos Roberto Diago, coordenador de história, filosofia e sociologia. Diago conta que, na semana seguinte, voltaram a discutir o conceito de resistência em sala de aula e trabalharam personagens históricos importantes como Anne Frank, Martin Luther King, Malala e Gandhi. No final, os jovens produziram um texto dissertativo-argumentativo e os professores puderam perceber que as redações melhoraram significativamente.

Categorias: Destaque, Ensino Médio, Notícias