Português Italiano Inglês Español
Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube Linkedin
Home / Destaque / Ensino Fundamental II / Ensino Médio / Institucional / Notícias

Dante High School completa 10 anos

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 27 de Fevereiro de 2019

Formatura de 2018

Em 2019, o programa de High School do Dante completa dez anos e comemora excelentes resultados, muitos alunos aceitos em faculdades estrangeiras e oito turmas formadas. Mas, de 2009 para cá, muita coisa mudou. “Nem consigo acreditar que já se passaram dez anos! A primeira turma, em 2009, começou com alunos do 9º ano fazendo as aulas da High School duas vezes por semana e alunos da 1ª série do Ensino Médio no horário duplo. Eu dava aula de inglês no Dante há 16 anos quando assumi o programa”, lembra a professora Rossella Beer, coordenadora da Middle e High School. Na época, o Dante fazia parceria com a universidade americana Texas Tech, e a High School contava com apenas quatro professores. A equipe foi treinada em um curso de aperfeiçoamento de seis meses com o professor doutor Claudio Picollo, da PUC-SP, considerado um dos maiores mestres em metodologia de ensino no Brasil. Um ano depois, o corpo docente mais do que dobrou, assim como as turmas. “Tivemos uma procura muito grande. No começo, só tínhamos uma salinha pequena no 6º andar do edifício Michelangelo, e depois fomos crescendo rapidamente”, conta Rossella.

Equipe da Dante High School

Hoje em dia nem imaginamos, mas no começo tudo o que mandávamos para a universidade parceira avaliar era escrito à mão e enviado para os Estados Unidos pelo correio: trabalhos, provas, notas. Já havia internet e e-mail, mas era assim que funcionava e era um processo muito demorado”, recorda o professor Robert Garner, o Bert, coordenador-assistente da Dante Middle e High School. Ele começou como professor substituto logo no início do programa, tendo sido efetivado poucos meses depois. Assim como Bert, que é americano, todos os professores da High School, desde a sua fundação, são estrangeiros.

Formatura da primeira turma da High School, em 2011

“Nunca nos acomodamos, nunca paramos no tempo. Estamos sempre buscando novidades e fazendo cursos, sempre nos atualizando e participando das conferências com a equipe americana para oferecer o melhor aos nossos alunos. Este ano, em comemoração ao aniversário de 10 anos do programa, teremos um ciclo de palestras abertas para toda a comunidade do Dante, entre outros eventos”, conta Rossella.

Formatura da primeira turma da High School, em 2011

Mizzou

Em 2016, o Dante firmou parceria com a Universidade do Missouri (Mizzou), uma das mais proeminentes instituições de pesquisa dos Estados Unidos, que substituiu a Texas Tech. “Foi um longo processo de negociação, com visitas nossas para os EUA e deles para o Brasil, criando um vínculo de confiança entre as duas instituições”, afirma Bert. Assim como foi feito com a Texas Tech, o currículo americano da Mizzou foi adaptado pela equipe da High School para a realidade brasileira e para o cotidiano do Dante, sendo personalizado especialmente para os nossos alunos, mas sem deixar de cobrir nenhum conteúdo. “Continuamos ensinando as matérias básicas de High School, como história dos Estados Unidos, literatura americana e literatura inglesa. Mas, com a chegada da Mizzou, evoluiu também a forma como avaliamos os estudantes, incluindo mais oportunidades de composição de nota, com provas midterm além das finals e mais trabalhos (os assignments). Dessa forma, os alunos são avaliados de forma mais justa, completa e holística”, explica Bert.

Halloween de 2016

A Mizzou também trouxe a grande oportunidade de os estudantes brasileiros participarem da National Honour Society, que não era oferecida pela Texas Tech. Esse reconhecimento de mérito é muito valorizado nos EUA e traz destaque para o aluno em seleções para universidades e também para o mercado de trabalho. São convidados a participar os estudantes que obtiverem a maior média geral de nota (Greed Point Averages – GPA) em suas respectivas turmas, considerando toda a High School (que é o equivalente ao período que vai do 9º ano do Ensino Fundamental à 3ª série do Ensino Médio no Brasil).

Bert e Rossella em 2016

 

Middle School

Em 2017, o Dante foi uma das primeiras escolas no Brasil a oferecer também um programa de Middle School, ainda em parceria com a Mizzou. As aulas são disponíveis para alunos de 7º e 8º anos do Ensino Fundamental e funcionam como uma preparação para a High School, tornando a experiência de currículo internacional mais completa e reforçada.

Palestra em 2015

O Middle School Global Leaders Program (MSGL) faz com que os alunos cheguem à High School mais bem preparados, com a parte escrita bem desenvolvida e conversação avançada. O curso também tem um viés de sustentabilidade e procura formar cidadãos mais conscientes, influenciando no desenvolvimento de liderança, autonomia e responsabilidade dos adolescentes. “É uma bagagem cultural riquíssima que abre muitas portas em todo o mundo, além de prepará-los para a vida como um todo – para viagens, interações pessoais, carreira acadêmica e também para o mercado de trabalho, que cada vez mais nos exige profissionais atentos a diversidade, inovação e globalização. No currículo dos programas de Middle e High School abordamos até temas como marketing e empreendedorismo. Os dantianos saem sabendo falar em público, expressar-se bem, trabalhar em equipe, gerenciar tempo, ser organizados – e tudo em inglês!”, comenta Rossella. “Na Middle School eles vão começar a escrever textos acadêmicos em inglês, que é uma prática diferenciada das aulas de idioma comuns, fora toda a parte de apresentação e desenvolvimento pessoal. Participando da Middle, eles chegam à High School mais confiantes e tranquilos”, complementa Bert.

Dante in Company

 

Vale a pena

A ex-aluna do Dante Maria Luiza Torres, que acabou de se formar em arquitetura e urbanismo pela Universidade Presbiteriana Mackenzie, fez parte da primeira turma da High School e acredita que essa experiência trouxe um impacto muito significativo para sua vida. “Influenciou minha carreira acadêmica, minha experiência profissional e também o meu crescimento pessoal, com toda a certeza! Este ano pretendo fazer mestrado em Londres, na Architectural Association, e se não tivesse feito o programa de High School talvez não me sentisse tão confiante em encarar este que será o meu terceiro intercâmbio”, conta a jovem. Depois de se formar no Dante, Maria Luiza fez duas Summer Schools, nos Estados Unidos e na Inglaterra, sendo prontamente aceita nas universidades estrangeiras ao apresentar seu diploma americano: “Realmente abre muitas portas e facilita o acesso. Eles nem sequer me exigiram um exame de proficiência no inglês”.

A ex-aluna do Dante Maria Luiza Torres, que fez parte da primeira turma da High School

A estudante conta que se interessou pelo programa porque queria se tornar fluente no idioma, conseguir ver filmes sem legenda e conversar com nativos. No final, ganhou muito mais do que isso. “A High School melhora sim a capacidade na língua inglesa como um todo, você sai muito mais fluente e com facilidade para escrita, vocabulário, conversação. A diferença é que, além do que se aprenderia num curso de idioma, a High School oferece um diploma reconhecido internacionalmente e uma bagagem cultural de importância inestimável, criando referências e experiências que você não teria em uma aula de inglês comum, mesmo em nível avançado. A carga de leitura é supercompleta e tudo está alinhado com o que se aprende nas escolas dos EUA. Isso sem contar o desenvolvimento pessoal, pois a High School ajuda a superar a timidez e se tornar uma pessoa mais confiante, aprendendo a se expressar de forma clara e efetiva, além do protagonismo estudantil, por meio do qual pude construir meu próprio caminho na minha formação com um leque de oportunidades muito rico”, afirma Maria Luiza.

Bert concorda com a ex-aluna e reforça: “na High School os estudantes podem aprender habilidades que não são trabalhadas no currículo brasileiro, como debate, oratória, escrita acadêmica e liderança. Tudo isso ajuda a ir melhor no Colégio como um todo, a prestar vestibular e Enem, a poder estudar em qualquer país do mundo e até mais para a frente, quando o jovem começar a trabalhar. Nós conseguimos ver que o aluno da High School, ao desenvolver sua habilidade na redação em inglês, acaba melhorando também seu resultado nas redações das aulas de língua portuguesa. É um crescimento significativo, que reflete no seu desempenho como um todo. Tanto que os alunos da High School costumam ser os que mais se destacam em suas turmas no currículo brasileiro, com as melhores notas da sala, participação em feiras de ciências, conquista de medalhas etc.”.

Equipe da Dante Middle School

Categorias: Destaque, Ensino Fundamental II, Ensino Médio, Institucional, Notícias