Português Italiano Inglês Español
Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube Linkedin
Home / Destaque / Institucional / Notícias

Com atividade inovadora, Dante endossa Dia da Internet Segura

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 4 de Fevereiro de 2019

5 de fevereiro é o Dia da Internet Segura, data celebrada globalmente com o objetivo de garantir a cidadania e os direitos humanos na rede. O Safe Internet Day (SID), em inglês, é uma iniciativa criada pela Rede Insafe, da Europa, mas que hoje reúne mais de 140 países mobilizando usuários e instituições para a promoção de atividades de conscientização em torno do uso livre, seguro, ético e responsável das tecnologias de informação e comunicação. Em resumo, é um grande esforço coletivo para criar uma internet mais segura e positiva para todos. No Brasil, a data terá mais de 46 eventos em 2019, envolvendo 39 cidades de 19 Estados do país. A iniciativa é organizada por aqui pela Safernet, associação sem fins lucrativos e apartidária que foi criada em 2005 por uma equipe de cientistas da computação, professores, pesquisadores e bacharéis em direito para combater a pornografia infantil na internet brasileira.

Nesta terça-feira, a Safernet está promovendo um grande evento hub em São Paulo com debates sobre desinformação, alfabetização midiática, inteligência artificial, segurança digital e o futuro das políticas públicas de educação – e o Dante está participando, representado pela equipe de Tecnologia Educacional! Os professores de tecnologia também apresentaram um jogo inovador que permite levar aos alunos, de forma lúdica e divertida, debates importantes sobre segurança na internet e cidadania digital. O jogo será disponibilizado no site da Safernet para que qualquer pessoa possa baixar, imprimir e jogar em casa ou na escola. Você também pode conferir o arquivo aqui.

Aprender brincando

Adriano Leonel, Barbara Endo e Celise Correia, professores de cidadania digital do Dante, criaram o “Cittadino” (“cidadão”, em italiano), jogo de cartas inspirado em outro jogo bastante tradicional e popular que tem como objetivo provocar reflexões sobre a postura dos alunos como cidadãos no mundo digital. As cartas do Cittadino contam diferentes situações on-line e off-line e algumas sugestões de regras. Assim como no jogo que serviu de inspiração, ganha o primeiro jogador que ficar sem cartas na mão. “As aulas de cidadania digital começam agora em fevereiro e quisemos trazer metodologias ativas de ensino para a classe, para que a aula fosse mais participativa. Todos os alunos adoram jogos e pensamos muito nos jovens da turma da Dante em Foco (oficina de jornalismo do Colégio), porque eles gostam muito do famoso jogo de cartas que inspirou o Cittadino. Criamos então uma adaptação desse jogo, em que cada carta representa uma atitude que vai ser trabalhada nas aulas em todo o Ensino Fundamental II (do 6º ao 9º ano). Temos atitudes positivas e negativas relacionadas ao uso da internet e das mídias sociais”, conta Adriano.

“A ideia do Cittadino é integrar a cidadania digital em todas as turmas. Trouxemos o conceito da ‘gameficação’ e a metodologia ativa participativa para tratar de um tema que seria difícil, usando um meio do qual eles gostam”, diz Barbara. “O programa de cidadania digital começou no ano passado e agora em 2019 quisemos inovar. O Cittadino é literalmente aprender brincando, de forma lúdica. São conceitos mais pesados passados de forma leve e divertida”, concorda Celise. Clique aqui para baixar o jogo e aqui para conferir as regras sugeridas.

O Cittadino foi criado pensando em colaboração: os ícones usados para ilustrar as cartas são de domínio público e o design do jogo foi feito no Canva, programa de design gráfico on-line e gratuito que pode ser utilizado por qualquer pessoa em todo o mundo. Além disso, o Cittadino está em Creative Commons, licença que permite o uso livre de direitos autorais. Isso quer dizer que qualquer pessoa tem o direito de baixar, imprimir, compartilhar, copiar e redistribuir o jogo em qualquer suporte ou formato e ainda adaptar as regras e seu uso como desejar. “Trabalhar com recursos educacionais abertos também é um ato de cidadania digital, criando uma sociedade mais livre e colaborativa e democratizando o acesso à informação e à educação”, explica a professora Verônica Cannatá, coordenadora de Tecnologia do Dante. “Nosso programa de cidadania digital está muito integrado aos principais referenciais de internet, como a Safernet e o Comitê Gestor de Internet do Brasil (CGI). Em 2019 também vamos promover rodas de conversa com os pais e a segunda edição da Jornada de Cidadania Digital”, conclui ela.

Categorias: Destaque, Institucional, Notícias