Português Italiano Inglês Español
Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube
Home / Institucional

Colégio Dante Alighieri é tombado pelo Conpresp e Condephaat

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 27 de julho de 2018

O Colégio Dante Alighieri foi fundado em 1911 e, em 1913, foi inaugurado o edifício Leonardo da Vinci, primeira construção do Colégio. Projetado pelo arquiteto florentino conde Giulio Micheli, o prédio abrigava 60 alunos que tinham aulas com professores trazidos da Itália no então chamado “Istituto Medio Italo-Brasiliano Dante Alighieri”. Mais de 100 anos depois, o Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp) e o Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo (Condephaat) publicaram no Diário Oficial da Cidade parecer favorável ao pedido de tombamento do Colégio, atendendo a uma solicitação feita pelo Dante em 1982.

No último mês de maio, foram tombados o edifício Leonardo Da Vinci, em formato de “U” (o mais antigo); a Colmeia, assim chamada por conta de seu corredor formado por estruturas em forma de polígonos; e o pátio central, compreendido pelas duas construções e que mantém até hoje seu piso original. Os demais edifícios – Ruy Barbosa, Galileo Galilei, Michelangelo e Victorio Américo Fontana – são considerados área envoltória de patrimônio. O Colégio tem uma área total de 19,8 mil metros quadrados, ocupando o quarteirão formado pelas alamedas Jaú, Itu e Casa Branca e pela rua Peixoto Gomide, na região da avenida Paulista. O tombamento reflete a relevância histórica do Dante para a cidade de São Paulo. No entanto, a decisão não impede o Colégio de realizar reformas e adequações necessárias ao seu bom funcionamento, desde que informadas previamente aos órgãos de patrimônio.

O Dante surgiu na época em que os italianos estavam se estabelecendo em São Paulo e perceberam a necessidade de uma instituição de ensino que preservasse suas raízes e cultura. O projeto tomou forma quando o conde Rodolfo Crespi (o primeiro presidente do Dante), industrial de sucesso e grande expoente da colônia italiana em São Paulo, prontificou-se a angariar fundos para tal fim. Em sua resolução, o Condephaat entendeu que a construção é uma expressão histórica desse período, afirmando que “o Colégio Dante Alighieri é um expressivo remanescente da memória da imigração italiana em São Paulo, que influenciou de forma significativa a cultura paulista, nas suas várias dimensões sociopolíticas e culturais”. O Colégio também representa, segundo o conselho, “a importância da educação na socialização dos imigrantes italianos, agentes sociais que propiciaram, sobretudo no Sudeste do país, a formação de segmentos literários, práticas cotidianas e repertório de linguagem expressivos no Estado”.

Categorias: Institucional