Português Italiano Inglês Español
Siga nas redes sociais Facebook Instagram YouTube Linkedin
Home / Destaque / Ensino Médio / Institucional / Notícias

Alunos do Ensino Médio recebem mentoria de promotores de justiça

Imprimir Compartilhar Compartilhe no Facebook Compartilhe no Twitter Compartilhe no Google Plus
Em 9 de agosto de 2019

O Colégio Dante Alighieri está se aproximando do Ministério Público do Estado de São Paulo (MPSP) para estabelecer uma parceria com o Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional (Escola Superior do MPSP). O objetivo é proporcionar aos alunos do Dante experiências com profissionais da área do direito e ampliar seu entendimento sobre o papel do MPSP em questões ligadas a cidadania, direitos humanos e políticas públicas. Além da realização de uma palestra com a promotora de justiça drª. Silvia Chakian no dia 1º de agosto, o Colégio também convidou um grupo de 20 promotores para fazer a mentoria de estudantes do Ensino Médio dentro das Práticas de Projetos Interdisciplinares (PPI) da 1ª e da 2ª série.

Os alunos estão desenvolvendo protótipos de soluções para questões relacionadas à inclusão social (2ª série) e problemas urbanos (1ª série). Os trabalhos devem ser viáveis e realistas e surgem da apropriação de conhecimentos e habilidades de diferentes componentes curriculares. No dia 2 de agosto, divididos por temas em 19 salas com mentoria simultânea, os grupos de alunos receberam então a orientação de um promotor de justiça após terem apenas dois minutos para apresentarem suas propostas. O controle do tempo, aliás, fazia parte do treinamento dos estudantes. Os promotores foram divididos entre os temas também propositalmente, avaliando projetos relacionados à sua área de atuação e especialização. Para os alunos da 1ª série, houve também uma viagem de estudo do meio à Brasília de 31 de julho a 4 de agosto, que contou com a participação de 72 estudantes. A atividade complementa a mentoria, da qual participaram os colegas que permaneceram em São Paulo, já que o grupo que foi à Brasília coletou dados destinados a auxiliar seus grupos no desenvolvimento de seus projetos.

“Este momento com os promotores não era uma avaliação, e sim uma orientação, voltada para contribuição, dicas, ideias, uma mentoria mesmo. O que importa é ajudar os alunos a melhorarem ainda mais suas propostas, sendo que todos os projetos têm de ser viáveis, ou seja, precisam ser capazes de serem realizados de verdade, gerando um impacto positivo para a sociedade. Temos trabalhado nesse sentido, para que os alunos deixem um legado aqui na escola”, explicou a professora Sandra Tonidandel, coordenadora-geral pedagógica do Ensino Fundamental II e do Ensino Médio.

“Estou muito feliz por estar aqui no Dante hoje. Eu tenho 28 anos de Ministério Público e me formei há 30 anos pela Faculdade de Direito da USP. Na universidade, tive muitos colegas que se formaram no Dante, e era notável o quanto a formação deles era mais completa e humanística, com muita leitura e bagagem cultural. Eu vim do interior e isso me impressionava”, contou a drª. Patrícia Moraes Aude. Patrícia começou a mentoria explicando aos alunos o que faz um promotor de justiça: “não serve só para prender gente. Nós protegemos os direitos das pessoas e lutamos por temas que sejam do interesse de todos. O código do consumidor, por exemplo, foi criado dentro do Ministério Público”. Na sala cuja temática era a área da saúde, a drª. Patrícia elogiou um projeto de um grupo da 1ª série H que propunha criar um aplicativo para smartphones com informações sobre eventos esportivos para combater o sedentarismo. O app é interativo e colaborativo, incentivando os usuários a ajudar enviando informações. Em troca, eles ganham pontos que podem ser trocados por produtos. Patrícia orientou o grupo a incluir um sistema de alertas e notificações, lembrando o usuário dos eventos.

Já na sala de zeladoria urbana, uma turma da 1ª série E propôs uma solução para o entupimento de bueiros e consequentes enchentes com a instalação de uma grade, que funcionaria como uma espécie de barreira para objetos maiores e também filtro para resíduos de pequeno porte que, sem a grade, conseguiriam passar e contaminar a água. “É uma ótima ideia, mas também falta muita fiscalização por parte do governo e conscientização da população. Por isso, sugiro que incluam no projeto campanhas informativas. Mostrem que a grade não seria um gasto, e sim um investimento, já que a longo prazo esse dispositivo pouparia recursos e evitaria prejuízos. Identifiquem também quais são os locais da cidade que mais sofrem com esse problema para ter uma estratégia mais consolidada e saber onde atuar”, orientou o promotor Bruno Cervello Ribeiro.

 

II Desafio Dante GEN de Empreendedorismo

Ainda no segundo semestre, todos os projetos das PPI serão avaliados por convidados externos como empresários e professores universitários e, no dia 26 de outubro, durante a Mostra Dante GEN, haverá uma cerimônia de premiação dos melhores projetos dentro da segunda edição do Desafio Dante GEN de Empreendedorismo. Os vencedores são premiados com experiências exclusivas nas instituições parceiras do Dante. Em 2018, os alunos premiados puderam fazer uma imersão na empresa de tecnologia IBM e o grupo que conquistou o primeiro lugar foi para Washington – DC, nos EUA, para conhecer o Brazilian Institute do Wilson Center.

Categorias: Destaque, Ensino Médio, Institucional, Notícias